segunda-feira, 29 de novembro de 2010

AO SABOR DAS PEQUENAS COISAS, romance de Joaquim Manuel Pinto Serra

PRÉMIO LITERÁRIO FIALHO DE ALMEIDA 2012, pela Sociedade Portuguesa de Escritores e Artistas Médicos (SOPEAM)


Os ponteiros dos relógios imprimiam à reunião, nesses enfadonhos instantes, um ritmo muito mais lento, tão lento como os bocejos que, por vezes, aconteciam. No próximo ano, se fossem vivos, lá estariam, de novo, para uma hora de recordações e outra de muita saudade. E cinco minutos, no fim, para se encorajarem uns aos outros, sobretudo aos que a vida tinha oferecido um qualquer infortúnio. Depois, muitos sorrisos generosamente cedidos com acalorados abraços e votos de felicidades. Para o ano, tudo continuaria na mesma... E isso era um sinal inequívoco de que muitos marcariam, mais uma vez, as suas presenças para lembrar as aulas em que todos eram felizes. E as miúdas que engatavam, os castigos que sofriam, as malandrices inventadas em noites que se prolongavam pelas madrugadas distantes, quando a poesia sonhava e tudo ainda sorria. Até um regresso a casa pelas mãos da bebedeira. E muita, muita alegria...
.................................


O AUTOR:
Médico psiquiatra e escritor, Joaquim Manuel Pinto Serra movimenta-se entre Coimbra (sua terra adoptiva), Lisboa (onde permanece regularmente durante os dias necessários à sua ânsia de cultura, em tertúlias de arte e de convívio) e Loulé (sua terra natal).
Este seu romance (o segundo), depois dos onze livros já publicados, desvia-se da linha tradicional e literariamente comedida a que se entregara nas anteriores obras de ficção, embora, nos seus contos, já se descobrisse a ironia que lhes está subjacente e, nos últimos, a irreverência no modo de confrontar os leitores com a realidade menos puritana da sociedade.
Nesta sua nova experiência literária, expressa-se livre de preconceitos hipócritas, ao observar o outro lado da vida e ao retratá-la bem longe, certamente, da sensibilidade e da musicalidade da sua poesia. Nunca esquecendo que ambas as realidades se complementam no desejo natural e emocionante que é a arte de viver.
.................................

BIBLIOGRAFIA:
É autor das publicações “As mãos e o silêncio” (Prémio Nacional de Poesia da Vila de Fânzeres – 1998), “Mágoas de solidão e desassossego” (1.ª Menção Honrosa do Prémio António Patrício da SOPEAM – 1998), “Cinco canções de amor para violino e orquestra” (Prémio António Patrício da SOPEAM – 2000), “De passagem para o outro lado da ternura” (Menção Honrosa do Concurso Arte na Medicina da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos – 2003) e “Pelas margens da serenidade” (Prémio António Patrício da SOPEAM – 2004), já com chancela da Mar da Palavra, em Novembro de 2005. É autor das colectâneas “Estas aparências que nos doem” (1.ª Menção Honrosa do Concurso Nacional de Conto Manuel da Fonseca – 2004), “Os novíssimos afectos” (Menção Honrosa do Prémio Literário Paul Harris – 2005), também editadas pela Mar da Palavra (Dezembro de 2004 e Maio de 2006). A obra “O outro mundo em nós”, publicada em Fevereiro de 2007, completa a trilogia ficcional na modalidade de conto, dez meses após a publicação do romance “As palavras sensuais da nossa ausência”. Em Junho de 2008, experimenta a literatura juvenil, em co-autoria com Maria Armanda Tavares Belo, com o livro “Uma professora ao canto do olho”. Com “Marginalidades e alguns poemas de amor”, a sua décima primeira obra publicada (em Abril de 2009), J. M. Pinto Serra regressou às origens da sua escrita e da marca poética, assumindo um tom coloquial, ao jeito de quem conversa com os leitores. Está representado na obra “Louvor a Cascais – Antologia em prosa e poética do passado ao presente” (2003).
.................................

Ilustração da capa:
Pormenor do cartaz Salon des Cents, de Alfons Mucha (1896).
.................................

NOTA DA EDITORA:
A linguagem, por vezes, crua e áspera e algumas situações aparentemente excêntricas, neste romance de Joaquim Manuel Pinto Serra, convidam à chamada de atenção na cinta do livro: LEITURA EVENTUALMENTE CHOCANTE…
.................................

Registo de notícias e outras referências:
http://issuu.com/campeaodasprovincias/docs/jornal553_23_12_2010
http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:f0Qxq_WFLucJ:www.sequimcitywalk.com/article-ao-sabor-das-pequenas-coisas-romance-de-joaquim-manuel-pinto-serra.html+%22ao+sabor+das+pequenas+coisas%22&cd=6&hl=pt-PT&ct=clnk&gl=pt
http://ospoetasdaapp.blogs.sapo.pt/286111.html
http://cultura.centralblogs.com.br/post.php?href=convite+do+associado+joaquim+manuel+pinto+serra&KEYWORD=27074&POST=3871458&
http://onlinebackupv.posterous.com/convite-do-associado-joaquim-manuel-pinto-ser
http://www.regiao-sul.pt/noticia.php?refnoticia=115624
http://www.planetalgarve.net/index.php?option=com_content&view=article&id=220%3Aloule--apresentacao-do-livro-ao-sabor-das-pequenas-coisas-de-joaquim-manuel-pinto-serra&catid=22%3Anoticias&Itemid=66&lang=pt
http://mlking.cmhttp://estrolabio.blogs.sapo.pt/tag/loul%C3%A9-loule.pt/index2.php?option=com_content&do_pdf=1&id=5317
http://nlusofonia.blogspot.com/2011/02/apresentacao-do-romance-ao-sabor-das.html
http://www.wook.pt/ficha/ao-sabor-das-pequenas-coisas/a/id/10300666
www.bibliofeira.com/livro/764697442
http://www.sequimcitywalk.com/article-ao-sabor-das-pequenas-coisas-romance-de-joaquim-manuel-pinto-serra.html
http://www.destakes.com/redir/8b8b4f8b5bccc27bde6f5e0498ff886c
http://www.carteia.pt/pagina/edicao/15/54/noticia/1367
http://pesquisabmc.cm-coimbra.pt/docbweb2/plinkres.asp?Base=ISBD&Form=COMP&StartRec=0&RecPag=5&NewSearch=1&SearchTxt=%22TI%20Ao%20sabor%20das%20pequenas%20coisas%20:%20romance%22
http://webcache.googleusercontent.com/search?hl=pt-PT&q=cache:MOIbCJhA1REJ:http://m.sapo.pt/search/?t=news&q=De+la+guerre+%22Ao+sabor+das+pequenas+coisas%22&ct=clnk
http://www.observatoriodoalgarve.com/cna/noticias_ver.asp?noticia=45133
http://estrolabio.blogs.sapo.pt/1476991.html
http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:_DVxPDU94NoJ:triplov.com/triplo2/2011/05/26/convite-do-socio-joaquim-manuel-pinto-serra-2/+%22Ao+sabor+das+pequenas+coisas%22&cd=19&hl=pt-PT&ct=clnk&gl=pt&source=www.google.pt
http://onlinebackupv.posterous.com/convite-do-socio-joaquim-manuel-pinto-serra
http://letraseconteudos.blogspot.pt/2012/05/medico-e-escritor-de-lamego-andre_24.html
http://estrolabio.blogs.sapo.pt/tag/loul%C3%A9

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

EÇA DE QUEIRÓS, de Fialho de Almeida (Selecção e Introdução de António Apolinário Lourenço)

É evidente que não poderemos atribuir em exclusivo a evolução do juízo crítico de Fialho de Almeida sobre Eça à inveja ou à castidade, uma vez que essa mudança está também directamente relacionada com o percurso de Fialho como crítico e ficcionista. À profunda identificação ideológica do escritor com o Naturalismo, ficcionalmente traduzida principalmente na sua novela intitulada “A Ruiva”, segue-se um manifesto afastamento, que dará lugar às manifestações de franca hostilidade patenteadas em vários textos de “Os Gatos”.

António Apolinário Lourenço
(da Introdução)
......................................................


Reúnem-se neste volume os artigos que Fialho de Almeida dedicou a Eça de Queirós, desde a breve recensão de O Primo Basílio, publicada em 1878 no Museu Ilustrado, até ao famigerado texto publicado na Revista Quinzenal Ilustrada, em 16 de Setembro de 1900, um mês apenas após a morte do romancista. Apesar da inesperada crueza do artigo final, a leitura de todos os textos permite detectar uma linha evolutiva na opinião crítica de Fialho sobre Eça, que ajuda a entender que o juízo de Fialho não é completamente arbitrário.
Dois dos textos reunidos no volume, as recensões de O Primo Basílio e de O Crime do Padre Amaro, não tinham sido nunca recolhidos num livro. Completam o volume, a Introdução de António Apolinário Lourenço e a carta de Eça de Queirós a Fialho de Almeida, em resposta à crítica que o autor de O País das Uvas havia publicado sobre Os Maias.
......................................................

SELECÇÃO E INTRODUÇÃO:
António Apolinário Lourenço é professor de Literatura Espanhola na Universidade de Coimbra, coordenador da área de Estudos Espanhóis da mesma Universidade, e também coordenador do grupo de investigação “Literatura sem Fronteiras” do Centro de Literatura Portuguesa (CLP). Entre os livros que publicou, destacam-se "Identidade e alteridade em Fernando Pessoa e Antonio Machado" (1995, traduzido para espanhol em 1997), "Eça de Queirós e o Naturalismo na Península Ibérica" (2005, com a chancela da editora Mar da Palavra) e "Fernando Pessoa" (2009). Coordena a colecção “Biblioteca Lusitana” da editora Angelus Novus, na qual editou uma publicação anotada e comentada da "Mensagem", de Fernando Pessoa (2008).
......................................................

Co-edição com o Centro de Literatura Portuguesa da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
......................................................

REGISTO DE NOTÍCIA:
http://campeaoprovincias.com/pt/index.php?option=com_content&view=article&id=8716:lancado-livro-de-antonio-apolinario-lourenco&catid=32:outras-iniciativas&Itemid=160